31 de outubro de 2016

Votos Brancos, Nulos e Abstenções somam 44,29% na Capital


O número de pessoas que não escolheram ninguém neste segundo turno das eleições municipais de Porto Alegre e do país cresceu ainda mais, em comparado com o primeiro turno.

No primeiro turno das eleições, entre as abstenções, votos brancos e nulos somados chegamos ao percentual de 38,4%, totalizando 382,5 mil eleitores porto-alegrense que não escolheram ninguém.

Já na eleição de segundo turno realizada ontem (30), entre votos branco, nulos e abstenções chegamos ao assustador percentual de 44,29%, totalizando 433.751 eleitores, resultado da insatisfação e do descrédito com os políticos e com os partidos políticos de Porto Alegre.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou na noite deste domingo (30) que o número de eleitores que não compareceram às urnas no segundo turno das eleições municipais, somado aos votos brancos e nulos, foi de aproximadamente 10,7 milhões de pessoas, equivalente a  32,5% do eleitorado do país.

Votos brancos e nulos chegam a 3,6 milhões, diz Tribunal Superior Eleitoral. Cerca de 7,1 milhões de eleitores não compareceram às urnas no 2º turno.



Fonte: TSE

30 de outubro de 2016

Em disputa apertada Busato, do PTB, é eleito o novo prefeito de Canoas



O deputado federal Luiz Carlos Busato (PTB) foi eleito hoje (30) prefeito da cidade de Canoas.

A disputa foi apertada do princípio ao fim da apuração confirmou Busato, que recebeu 51,25% dos votos válidos (84.387 votos). Sua adversária, a vice-prefeita Beth Colombo (PRB), que concorria com uma coligação de múltiplos partidos incluindo o Partido dos Trabalhadores (PT) do atual prefeito Jairo Jorge, recebeu 48,75% (80.263 votos).

O segundo turno da eleição para prefeito em Canoas registrou ainda, entre votos branco, nulos e abstenções o percentual de 36,91%, totalizando 83.012 eleitores canoenses que não escolheram ninguém.

Nelson Marchezan Júnior é eleito prefeito de Porto Alegre



O candidato Nelson Marchezan Jr. (PSDB) foi eleito hoje (30) o novo prefeito de Porto Alegre, em eleição do segundo turno, ao vencer o oponente Sebastião Melo (PMDB). Marchezan conquistou 60,50% dos votos válidos, contra 39,50% do candidato Melo.

O Tucano confirmou o favoritismo apontado nas últimas pesquisas eleitorais. Nos três levantamentos divulgados pelo Ibope no segundo turno, o tucano aparecia com mais de 50% dos votos válidos, entretanto o Ibope não foi preciso. O instituto errou por 10 pontos a diferença do cenário de segundo turno.

Entre votos branco, nulos e abstenções chegamos ao assustador percentual de 44,29%, totalizando 433.751 eleitores porto-alegrenses que não escolheram ninguém neste segundo turno na capital.

19 de outubro de 2016

Eduardo Cunha é preso na Operação Lava Jato



O ex-deputado Eduardo Cunha acaba de ser preso pela Polícia Federal no âmbito da Lava Jato. Cunha foi preso perto do prédio onde estava morando, em Brasília (DF).

A ordem de prisão preventiva foi expedida pelo juiz federal Sergio Moro.O deputado cassado já está a caminho do hangar da corporação em Brasília para embarque rumo a Curitiba.





17 de outubro de 2016

Coordenador de Campanha de Sebastião Melo, Plínio Zalewski, é encontrado morto no comitê do PMDB


Plinio Zalewski, um dos coordenadores da campanha de Sebastião Melo (PMDB) à prefeitura de Porto Alegre, foi encontrado morto nesta segunda-feira, no banheiro da sede do partido, no diretório municipal do PMDB, na av. João Pessoa, no centro histórico da capital.

A morte foi confirmada pelo presidente do partido e um dos coordenadores da campanha, Antenor Ferrari.  A Perícia está no local.  As circunstâncias do caso ainda não foram esclarecidas. A polícia trabalha com a hipótese de suicídio. O caso está sendo apurado.

8 de outubro de 2016

Nelson Marchezan Jr. abre vantagem na disputa pelo comando da capital




O candidato à prefeitura de Porto Alegre (RS), Nelson Marchezan Júnior (PSDB), lidera com vantagem as intenções de voto e venceria Sebastião Melo (PMDB), de acordo com levantamento do instituto Paraná Pesquisas, divulgado nesta sexta-feira (7).

Intenção de votos:
Enquanto o tucano aparece com 53,8% das intenções, Melo tem 26%, Outros 15,9% dizem não votar em nenhum dos dois e 4,4% ainda não se decidiu.

Votos válidos:
O levantamento mostra que, se o segundo turno acontecesse ontem, Marchezan teria 67,4% dos votos válidos, contra 32,6% de Melo.

O instituto também questionou se a decisão a respeito do voto é definitiva ou ainda pode mudar. Entre os eleitores entrevistados, 74,6% disse estar certo do candidato que escolheu e apenas 24,3% afirmaram que podem mudar de ideia.

A pesquisa divulgada nesta sexta-feira foi realizada com 800 eleitores entre os dias 3 e 6 de outubro e tem grau de confiança de 95% e uma margem de erro de aproximadamente 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número RS- 04058/2016.

Fonte: http://www.paranapesquisas.com.br/?submit=&s=Nelson+Marchezan

7 de outubro de 2016

Com apoio de Maurício, Marchezan torna-se favorito à prefeitura da capital


Como sabidamente já era esperado o PTB de Maurício Dziedrick, anunciou hoje que vai apoiar Nelson Marchezan Jr. (PSDB), da Coligação "Porto Alegre pra frente" (PSDB/ PP/ PMB / PTC), para o segundo turno da disputa pelo comando da capital. 

Maurício, ao final da eleição de domingo (2), já sinalizava em seu discurso um possível apoio a Marchezan, abordando com ênfase a necessidade de mudanças. O apoio acabou se confirmando hoje pela manhã.

Além do PTB, Marchezan recebeu também o apoio dos partidos que estavam com Mauricio no primeiro turno (PR, Solidariedade, PSC, PRP e PTdoB).

Este apoio representa hoje um percentual de 13,68% de votos válidos (resultado eleitoral do primeiro turno), que poderá ser decisivo no cenário de segundo turno. Entretanto sabemos que não existe transferência instantânea e certa de votos, mas certamente haverá uma plena mobilização nas ruas dos partidos e suas militâncias para apoiar a candidatura de Marchezan.

Marchezan soma apoio dos seguintes partidos: PMB, PTC, PSDB, PP, PTB, PR, Solidariedade, PSC, PRP, e PTdoB.

Na câmara, os partidos quem apoiam Marchezan somam 11, dos 36 vereadores eleitos em Porto Alegre. O PTB fez 4, PSDB fez 1, PP fez 4, PR fez 1, Solidariedade fez 1. Os partidos PMB, PTC, PSC, PRP, PTdoB não fizeram vereador.

O apoio conquistado pelo tucano o deixa como amplo favorito a vencer as eleições para a prefeitura de Porto Alegre, já que as votações de  Marchezan (29,84%) e de  Maurício (13,68%)  no primeiro turno somam exatos 43,52% dos votos válidos e que, se forem reproduzidos no segundo turno, poderão garantir a vitória de Marchezan.

Outro fator importante é o de que nem o PT, de Raul e nem o PSOL de Luciana apoiaram quaisquer dos candidatos neste segundo turno e que, portanto, o voto do eleitor de esquerda deverá ser branco, nulo ou alternativo a uma das propostas, mas sem a participação ou influência direta destes partidos.

5 de outubro de 2016

Câmara de Vereadores de Porto Alegre tem 30% de renovação - confira a lista completa



A nova composição da Câmara Municipal de Porto Alegre para o ano de 2017 foi definida neste domingo (2), na votação de primeiro turno. 

O percentual de renovação foi de 30,6%, sendo que dos 36 vereadores eleitos, 25 dos atuais foram reeleitos. O percentual de reeleitos foi superior ao ano de 2012, quando 21 vereadores renovaram seus mandatos.

Conforme os dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) houveram 600 candidaturas ao cargo de vereador na capital. 

Os partidos com maior bancada são: PMDB, com cinco representantes, seguido pelo PTB, PT e PP, com quatro eleitos cada. 


Confira abaixo a listagem completa dos candidatos/partidos eleitos na capital:


  • Adeli (PT) - 0,49%
  • Airto Ferronato (PSB) - 0,74%
  • Alvoni Medina (PRB) - 1,12%
  • André Carus (PMDB) - 1,00%
  • Cassiá Carpes (PP) - 0,72%
  • Cláudio Janta (Solidariedade) - 0,77%
  • Comandante Nádia (PMDB) - 0,99%
  • Dr. Goulart (PTB) - 0,72%
  • Dr. Thiago (DEM) - 1,84%
  • Elizandro Sabino (PTB) - 1,43%
  • Felipe Camozzato (NOVO) - 1,52%
  • Fernanda Melchionna (PSOL) - 2,12%
  • Idenir Cecchim (PMDB) - 0,92%
  • João Bosco Vaz (PDT) - 0,72%
  • João Carlos Nedel (PP) - 0,78%
  • José Freitas (PRB) - 1,12%
  • Luciano Marcantônio (PTB) - 0,64%
  • Marcelo Sgarbossa (PT) - 1,10%
  • Márcio Bins Ely (PDT) - 1,00%
  • Mauro Pinheiro (REDE) - 0,72%
  • Mauro Zacher (PDT) - 1,97%
  • Mendes Ribeiro (PMDB) - 0,97%
  • Mônica Leal (PP) - 1,05%
  • Oliboni (PT) - 0,52%
  • Paulinho Motorista (PSB) - 0,54%
  • Paulo Brum (PTB) - 0,70%
  • Prof. Alex Fraga (PSOL) - 0,54%
  • Professor Wamber Di Lorenzo (PROS) - 0,42%
  • Pujol (DEM) - 0,55%
  • Ramiro Rosário (PSDB) - 0,68%
  • Ricardo Gomes (PP) - 0,84%
  • Roberto Robaina (PSOL) - 1,21%
  • Rodrigo Maroni (PR) - 1,71%
  • Sofia Cavedon (PT) - 1,40%
  • Tarciso Flecha Negra (PSD) - 1,03%
  • Valter Nagelstein (PMDB) - 1,35%

2 de outubro de 2016

Segundo turno na capital: Disputa entre Melo e Marchezan Jr. deverá ser decidida pelo voto de esquerda



O Resultado do primeiro turno na capital

Contrariando as três últimas pesquisas IBOPE do mês de setembro, o resultado eleitoral foi um pouco diferente do sinalizado nas pesquisas. Em todos os cenários pesquisados Nelson Marchezan Jr. (PSDB) estava atrás de Sebastião Melo (PMDB), que foi surpreendido neste domingo (2) pelas urnas. Mas a diferença percentual entre os candidatos é pequena e no segundo turno tudo poderá acontecer.

Dentre as hipóteses para o crescimento de Marchezan Jr. estão a perda de votos de Melo para Maurício Dziedricki (PTB) e também o voto de protesto contra o PT, apoiando Marchezan para retirar Raul Pont (PT) de uma disputa no segundo turno. 

Apesar da votação ter causado surpresa a pesquisa IBOPE já sinalizava um cenário de segundo turno entre Melo e Marchezan.


O encolhimento do PT

Porto Alegre, um dos berços do PT e da luta de esquerda no Brasil hoje sofre um constrangimento, pela primeira vez em décadas o partido não vai a um segundo turno. O PT, que já venceu em primeiro turno em Porto Alegre, hoje foi removido de uma disputa de segundo turno, ficando apenas em terceiro lugar. Dentre as principais razões estão o desgaste da legenda com os escândalos de corrupção, o Impeachment da ex presidente Dilma Rousseff e o próprio desgaste de 16 anos consecutivos na prefeitura de Porto Alegre. Todo este cenário abriu uma brecha para que o tucano Marchezan Jr. crescesse nas intenções de voto e disputasse o segundo turno com Sebastião Melo.

Confira o resultado das votações para Prefeito no primeiro turno em Porto Alegre:

                                                                                    Fonte: TSE



Segundo turno inédito: o voto de esquerda deverá decidir a eleição na capital

Apesar de Raul Pont não ter ido para o segundo turno as candidaturas Melo e Marchezan terão um grande desafio pela frente: conquistar o voto de esquerda. Isso mesmo, se somarmos os percentuais atuais de Raul e Luciana Genro (PSOL) chegaremos a exatos 28,43% de votos válidos. Estes votos são preciosos e fundamentais para a ambição de quaisquer dos candidatos, entretanto não será tarefa fácil. O PT e o PSOL não irão declarar apoio a nenhum dos candidatos e a busca pelo voto de esquerda deverá ser feito pela tangente. Vencerá a candidatura que conseguir seduzir o maior número de eleitores de esquerda neste curto espaço de tempo.


O apoio do PTB

Quem está em uma situação bastante confortável é o PTB, de Maurício, que poderá escolher qual candidato apoiar no segundo turno. Maurício, ao final da votação se manifestou falando que a cidade necessita de mudanças, talvez sinalizando que poderá apoiar Marchezan Jr. Seu apoio hoje representaria um percentual de 13,68%, o que também é extremamente relevante e fará a diferença para quaisquer dos candidatos. Além do apoio de Maurício, Sérgio Zambiasi poderá participar da campanha, declarando apoio a um dos candidatos nos programas de TV e Rádio.


Os números do descrédito com a política

Entre as abstenções, votos brancos e nulos somados chegamos ao percentual de assustadores 38,4% do eleitorado, resultado da insatisfação e do descrédito com os políticos e com os partidos políticos de Porto Alegre. 

Este percentual representa 382,5 mil eleitores que se recusaram a escolher um candidato, marca superior ao número de votos alcançada pelo candidato mais votado no primeiro turno, Nelson Marchezan Júnior, que contabilizou 213,6 mil votos (29,84%).

Confira abaixo as abstenções, brancos e nulos:
  • Abstenção: 22,51 - 247.240 eleitores
  • Brancos: 7,01% - 59.698 eleitores
  • Nulos: 8,88 - 75.597 eleitores

Com votação esmagadora, Bolão é eleito o novo Prefeito de Arroio do Sal

Foto: afolhadolitoral.com.br

Affonso Flávio Angst, o Bolão, da coligação PARA MUDAR DE VERDADE (PMDB / PV / PPS / DEM / PSDB) é eleito o novo prefeito de Arroio do Sal com votação histórica, chegando a 53,23% dos votos válidos. 

A votação de Bolão superou o resultado das últimas duas eleições, vencidas pelo atual prefeito Luciano Pinto (PDT), que em 2008 foi de 52% e em 2012 foi de 40% dos votos válidos. 

Bolão e seu vice Adilson, também do PMDB, comandarão o munício pelos próximos quatro anos.

Confira na íntegra o resultado da eleição de Prefeito de Arroio do Sal:

                                                                                                        Fonte: TSE

Confira um breve perfil dos eleitos:

Bolão tem 54 anos, é natural de Salvador do Sul, mas reside em Arroio do Sal há 28 anos. É casado há 29 anos e têm três filhos.

Na vida pública foi Vice-Prefeito, Secretário de Obras e Planejamento e candidato a prefeito nas últimas eleições ficando em segundo lugar com uma diferença de 176 votos. Atualmente é Diretor Financeiro licenciado da FCDL e presidente do PMDB. 

Seu Vice, Adílson da Silva Vargas tem 46 anos, é natural de Arroio do Sal. É casado há 17 anos e têm uma filha. Foi Coordenador do nono EJC, presidente do CDL e integrou a diretoria do Ecas.

Participação especial no programa #CONFIRMA do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Confira o trecho da minha participação no programa #CONFIRMA do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

video


Cientista Político Antônio Jesus Souza Júnior participa do programa #CONFIRMA, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e manda recado sobre conscientização e importância do voto. Confira! 

1 de outubro de 2016

Pesquisa IBOPE revela qual deve ser a tendência da votação neste domingo



Após o último debate na RBS TV entre os candidatos a Prefeitura de Porto Alegre houveram migrações de voto útil para Raul e Marchezan, não foram alcançados pela pesquisa do Ibope, que realizou a busca dos dados anteriores aos dois fatos.

Última pesquisa IBOPE, do dia 30/09:

-Sebastião Melo, PMDB - 26%
-Nelson Marchezan Jr, PSDB - 18%
-Raul Pont, PT - 16%
-Luciana Genro, Psol - 12%

Sebastião Melo lidera as intenções de voto, já na segunda posição, há um empate técnico entre Nelson Marchezan Jr. e Raul Pont, entretanto a diferença em favor do candidato tucano aumentou. 

Luciana Genro ainda não está descartada do cenário de segundo turno, houve um crescimento de sua candidatura e a esquerda deve dividir seus votos entre Raul e Luciana, mas suas chances são pequenas, já que há uma diferença percentual considerável. 

Luciana e  Maurício Dziedricki (PTB), registram empate técnico e portanto estão tecnicamente com a mesma capacidade de votos. Maurício tinha 7% na pesquisa anterior e atualmente tem 9%, enquanto Luciana não teve alteração.

A partir de Luciana, na sequência, aparece Maurício Dziedricki (PTB), com 9%. Julio Flores (PSTU), Marcello Chiodo (PV) e João Carlos Rodrigues (PMN) têm 1% das intenções de voto. O candidato do PSL, Fábio Ostermann, não pontuou. Votos brancos e nulos somam 11% e 5% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

Neste cenário disputam o segundo turno Melo e Marchezan Jr., o que é inédito, já que nas últimas décadas a disputa sempre passou pela "mão da esquerda".

O voto útil pode ser uma alternativa para o eleitor de esquerda, de modo a apoiar o candidato que está mais a frente. Raul (PT), que é o candidato com maior percentual precisará dos votos de Luciana, já que seu índice de rejeição chega aos 35% e certamente estes votos não virão de outro lugar.

Quanto ao cenário de segundo turno Melo venceria Luciana e Raul, mas empataria tecnicamente com Marchezan Jr. Este cenário mudou desde desde a última pesquisa do dia 23/09, o que demonstra um notório crescimento do candidato tucano que, venceria Luciana e Raul em um cenário de segundo turno. Dentro de poucas horas saberemos, portanto, se o voto útil de esquerda será adotado ou se haverá um segundo turno inédito na capital. 

Veja o cenário do Segundo turno, segundo a pesquisa IBOPE do dia 30/09:

- Sebastião Melo (PMDB): 37%
- Nelson Marchezan Júnior (PSDB): 32%
- Branco/Nulo: 24%
- Não sabem ou preferem não opinar: 6%

- Sebastião Melo (PMDB): 44%
- Raul Pont (PT): 29%
- Branco/Nulo: 22%
- Não sabem ou preferem não opinar: 5%

- Sebastião Melo (PMDB): 43%
- Luciana Genro (PSOL): 30%
- Branco/Nulo: 22%
- Não sabem ou preferem não opinar: 5%

- Nelson Marchezan Júnior (PSDB): 41%
- Raul Pont (PT): 32%
- Branco/Nulo: 21%
- Não sabem ou preferem não opinar: 6%

- Nelson Marchezan Júnior (PSDB): 40%
- Luciana Genro (PSOL): 31%
- Branco/Nulo: 23%
- Não sabem ou preferem não opinar: 6%

- Raul Pont (PT): 30%
- Luciana Genro (PSOL): 31%
- Branco/Nulo: 30%
- Não sabem ou preferem não opinar: 8%

Cotações do Dolar e do Euro

Pesquisar este Site