22 de agosto de 2012

QUEM SERÁ O NOVO PREFEITO (A) DE PORTO ALEGRE?



Sei que é bastante audacioso antecipar uma afirmação de quem será o novo Prefeito de Porto Alegre, entretanto no meio acadêmico aqueles que o fazem com precisão são respeitados e admirados. Na condição de Cientista Político e avaliando os fatos como os vejo e levando em consideração meu julgamento, na qual dificilmente erro, com base nos fatos políticos atuais e antigos, levando em consideração a bagagem de mais de 13 anos exercendo atividades políticas, assessoria e consultoria em campanhas e eleições diversas afirmo:

JOSÉ FORTUNATI (PDT) SERÁ ELEITO NAS URNAS O PREFEITO DE PORTO ALEGRE!

Mas por que digo isso? Bem, listarei algumas razões abaixo:

Primeiramente levando-se em consideração o perfil do eleitor gaúcho, que tem características bairristas e bastante conservadoras. Sobretudo o eleitor da capital, que é extremamente politizado e não gosta de correr riscos. Segundo pela forte coalizão, de nove partidos, que se formou em torno do nome. Terceiro pelo currículo de Fortunati. Quarto pelo que ele representa “ uma continuidade aprovada pelo eleitor”. Quinto, pela serenidade e forma de condução da administração. Sexto, por seus adversários serem frágeis e estarem utilizando estratégias pouco audaciosas, e por ai vai.

O eleitor Porto-alegrense quer um Prefeito que conduza a administração de forma tranqüila, sem brigas ou birras. Também quer ter a segurança de confiar em um político que não destrua as conquistas da cidade (Fortunati já mostrou que não destruirá). Este eleitor quer também um prefeito com um bom currículo e Fortunati tem um excelente currículo, e quando digo excelente é excelente mesmo, com ficha limpa, anos de vida públicas dedicada, muitas posição de liderança, já foi Dep. Estadual, Federal, vice Prefeito por duas vezes, uma trajetória invejável. Outro fator importante é a experiência administrativa, na qual Fortunati já conquistou e os seus cabelos brancos ajudam a passar ainda mais a imagem de homem vivido, experiente, critério fundamental para a escolha do eleitor.

Analisando as outras candidaturas na Propaganda Eleitoral Gratuita pelo Rádio e TV constatei a fraqueza dos discursos, das propostas e até mesmo na apresentação do currículo dos candidatos ao eleitorado, desperdiçando preciosos minutos de programa com “blábláblá”, com exceção da candidatura de José Fortunati, na qual apresentou muito bem o seu currículo e as abordagens do candidato foram breves e coerentes. 

Assistindo a campanha do PT na TV constatei que a campanha é fraca, sem foco, com jargões antigos e antiquados do tipo “Prefeito de Verdade”. O que seria um Prefeito de Verdade? Isso significaria que os outros prefeitos foram ou são de mentira? Parece bobagem, mas na minha avaliação usar este tipo de jargão é um tremendo “tiro no pé”. Além disso, o candidato Villa não é carismático nem popular, muitos prefeririam Maria do Rosário em seu lugar ou até mesmo Raul Pont, ex-prefeito. Achei o programa da TV fraco! Analisando o programa e identifiquei uma série de “erros” que possivelmente conduzirão o PT ao pior resultado eleitoral dos últimos 10 anos, se continuarem nesta linha, claro. 

Quanto a Manuela (do PC do B), fenômeno de votos, o principal problema é sua juventude demasiada e sua comunicação acelerada e entusiástica, típica dos jovens visionários. Sei que isso não deveria ser um defeito, mas na TV toda essa disposição soa como “ansiedade ou até imaturidade”. Analisei sua vestimenta e achei bastante apropriada, mais formal e executiva, entendo que ajudará na conquista de um melhor resultado eleitoral, tendo em vista que a imagem transmitida é mais madura.

Quanto às propostas, bem, entendo que Fortunati vai continuar abordando o que vem sendo feito, por se tratar de um “trem em movimento”, e neste caso, nem precisa falar muito. Ao meu ver são as outras candidaturas que terão que se preocupar em prometer e falar a respeito de suas propostas e mudanças. 

Não falarei de todos os candidatos aqui, pois a maioria até insinuou um discurso diferente, mas no final falou igual a todos. Entretanto, para as demais candidaturas digo o seguinte: Inove seu discurso de verdade, sem medo, do contrário comerão poeira, exatamente como esta previsão aqui menciona. 

Não identifiquei inovação nos discursos, tão pouco ousadia e coragem de apontar os problemas sócias com responsabilidade.  Penso que se a campanha eleitoral continuar nestes moldes e não houver novos fatos políticos, se não houver uma séria revisão dos marketeiros e profissionais das candidaturas concorrentes o resultado será, inevitavelmente, Fortunati Prefeito de Porto Alegre, agora por votação direta das urnas, como faltava para rechear ainda mais o seu belo currículo.

3 comentários:

Lau Meli disse...

Concordo! Além disso, Fortunati vem se mostrando o mais preparado para assumir a prefeitura de Porto Alegre e mostra que conhece bem a realidade da cidade.

Anônimo disse...

Depois de 24 anos na Prefeitura, temos um impasse: quem, dos três da esquerda decidirão a parada? Acredito que a direita ficou completamente abatida e existe somente em guetos.
Quem decide, então, já que a direita não decide nada - que "apóia" Fortunati por não ter alternativa, já que o Wambert não chega nem a ser piada de péssimo gosto, apóia Fortunati "encabulada", pois sabe que ele é Dilma/Lula, que ele tem projeto mais a esquerda que os outros dois, que tem um pé no futuro, daí descartará a direita; Quem decide? Villa. Se ele fizer mais que 14% vai ao 2º turno. Fazendo menos, MANUELA vence já no 1º, sem chance ao Fortunati e sua grande coligação de misturanças e fatiamentos da máquina pública para ter este apoio. Rezar é a solução: vai Villa e ajuda o Fortunati. Ou terminou. Manuela vence na largada.

Anônimo disse...

Fortunati, depois de 24 anos na Prefeitura, está em um impasse: quem, dos três da esquerda decidirá a parada? Acredito que a direita ficou completamente abatida e existe somente em guetos.
Quem decide, então, já que a direita não decide nada - que "apóia" Fortunati por não ter alternativa, já que o Wambert não chega nem a ser piada de péssimo gosto, apóia Fortunati "encabulada", pois sabe que ele é Dilma/Lula, que ele tem projeto mais a esquerda que os outros dois, que tem um pé no futuro, daí descartará a direita. Quem decide? Villa. Se ele fizer mais que 14% vai TER 2º turno. Fazendo menos, MANUELA vence já no 1º, sem chance ao Fortunati e sua grande coligação de misturanças e fatiamentos da máquina pública para ter este apoio. Rezar é a solução: vai Villa e ajuda o Fortunati. Ou terminou. Manuela vence na largada.

Cotações do Dolar e do Euro

Pesquisar este Site