3 de março de 2011

KADAFI ACEITA QUE HUGO CHÁVEZ SEJA O MEDIADOR DA CRISE NA LÍBIA


Presidente da Venezuela propôs criação de uma comissão para alcançar solução pacífica. O general Muammar Kadafi teria aceito nesta quinta-feira (3) a oferta de Hugo Chávez para que o presidente venezuelano seja o mediador da crise na Líbia, segundo blog da TV Aljazeera,

Hugo Chávez conversou com o líder líbio na terça-feira. O presidente da Venezuela propôs a criação de uma comissão de mediação. O objetivo seria alcançar uma solução pacífica para os conflitos que afligem o país no norte da África.

O diálogo entre Chávez e Kadafi foi confirmado pelo ministro da Informação e Comunicação da Venezuela, Andrés Izarra, através do Twitter: "Confirmamos a conversa entre o comandante Chávez e Kadafi sobre a proposta da Comissão de Consolidação da Paz para a Líbia ''. Izarra não entrou em detalhes sobre como aconteceu a conversa.

O presidente venezuelano se recusa a condenar Kadafi e tem repetidas vezes se referido a ele como "amigo''. Ele manifestou sua oposição a qualquer decisão do Conselho de Segurança da ONU para abrir caminho para uma intervenção militar na Líbia.


ONU investigará Kadafi por crimes contra a humanidade:

Ainda na quarta-feira, o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) divulgou que investigará os possíveis crimes cometidos contra a humanidade pelo ditador líbio Muamar Kadafi. A ação foi anunciada um dia depois de a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) ter suspendido o país do Conselho de Direitos Humanos da entidade.

Uma lista dos possíveis crimes cometidos desde o início das manifestações, em 15 de fevereiro, assim como das entidades e pessoas que podem ser perseguidas será divulgada.

Fonte: Diário de Santa Maria


ANÁLISE DO EDITOR:


Essa era a oportunidade que Hugo Chaves queria, para afrontar os EUA e para defender sua posição ideológico-autoritária de "esquerda". Chaves quer uma brecha para se tornar mais influente no cenário internacional, quer se firmar como o "machão da América", e tornar-se mediador deste conflito o colocará em evidência na América Latina, já que não há mais o "tal do Lula " por perto, para ofuscar o brilho de suas botas bem lustradas.

Mas o caso parece até piada, um ditador defendendo outro, e como informado na matéria acima Chaves chama Kadafi de "amigo". Então é verdade o ditado que diz: que semelhante atrai semelhante e que lixo atrai lixo. 


O mínimo que se espera é que os EUA, que comprou a briga, tome uma posição mais enérgica diante desta "paródia diplomática" e ajude os líbios a libertarem seu povo deste regime fascista, que já teve uma baixa de aproximadamente mil mortos. De preferência, dando uma bela chapuletada no Chaves, para fechar com "chaves de ouro".

Nenhum comentário:

Cotações do Dolar e do Euro

Pesquisar este Site