15 de março de 2011

FRANÇA FRACASSA EM TENTATIVA DE CONVENCER G8 A INTERVIR NA LÍBIA


O ministro das Relações Exteriores francês, Alain Juppé, reconheceu nesta terça-feira (15) que não convenceu seus parceiros do Grupo dos Oito (G8, os países mais industrializados e a Rússia) sobre a necessidade de uma intervenção militar na Líbia, e indicou lamentar o fato porque, segundo sua opinião, reforçará a posição de Muammar Kadafi.

"Por enquanto não os convenci", assinalou Juppé em entrevista à emissora "Europe 1", ao começo do segundo e último dia da reunião em Paris dos diplomatas do G8, formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia.

O ministro francês assinalou que há o compromisso para reativar "imediatamente" as discussões no Conselho de Segurança da ONU "para acentuar a pressão sobre o regime de Kadafi".

Essa maior pressão pode ser obtida de várias formas, "como reforçar as sanções, decretar um embargo marítimo ou colocar uma zona de exclusão aérea, embora não seja a panacéia", explicou antes de ressaltar que levar o plano à prática não será possível se os países árabes "não assumirem plenamente suas responsabilidades".

Juppé lamentou a falta de apoio à iniciativa francesa de realizar uma operação militar, e estimou que a situação atual das forças em conflito "nos mostra que talvez tenhamos deixado passar uma oportunidade de restabelecer o equilíbrio".

"Se tivéssemos utilizado a força militar na semana passada para neutralizar um certo número de pistas de aviação e as várias dezenas de aviões de que dispõem (as forças leais a Kadafi), talvez o giro que se produziu em detrimento da oposição não tivesse ocorrido".

Fonte:EFE

Nenhum comentário:

Cotações do Dolar e do Euro

Pesquisar este Site