24 de setembro de 2016

Análise sobre a IBOPE do dia 23/9 - Eleições Municipais para Prefeitura de Porto Alegre

video


Análise sobre a pesquisa IBOPE do dia 23/9 para a Prefeitura de Porto Alegre.

O Eleitor de esquerda vai decidir quem irá para o segundo turno com o candidato Sebastião Melo (PMDB) que possui hoje 17% das intenções de voto.

Entre os candidatos de esquerda temos Raul Pont (PT) com 17% e Luciana Genro (PSOL) com 12%. O mais forte neste momento é Raul Pont. Muito difícil Luciana Genro reverter este cenário em tão pouco tempo. O PT vai ter que disputar votos com o PSOL para ter maiores chances de ir para um segundo turno.

Elemento surpresa: Nelson Marchezan Júnior. (PSDB) aparece com 17% das intenções de voto (o mesmo percentual de Raul Pont). Se o eleitor de esquerda não apoiar o candidato mais forte (Raul Pont), poderá ocorrer a inédita disputa entre PMDB e PSDB no segundo turno da capital.

Segundo a pesquisa IBOPE, Nelson Marchezan Jr. é o candidato com menor índice de rejeição registrado 12%, contra 13% Melo, 35% Raul Pont e 30% Luciana Genro.

Melo está tecnicamente no cenário do segundo turno. Basta agora sabermos quem terá mais forças para crescer na reta final, para disputar com ele o segundo turno. 

A pesquisa IBOPE mostra Melo vencendo todos os possíveis candidatos do segundo turno, entretanto a vitória mais apertada seria contra Nelson Marchezan Jr.

23 de setembro de 2016

Participação especial no programa #CONFIRMA do TSE

Confirma minha participação no programa #CONFIRMA do Tribunal Superior Eleitoral - TSE

                                                       

Participação do Cientista Político Antônio Júnior no Programa #CONFIRMA do TSE (3:26)

26 de agosto de 2016

120 integrantes da Força Nacional vão reforçar segurança em Porto Alegre


Por solicitação do governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, o presidente interino Michel Temer enviará cerca de 150 integrantes da Força Nacional a Porto Alegre para ajudar as autoridades locais a combater a onda de violência que amedronta e ameaça a liberdade dos cidadãos da capital gaúcha nas últimas semanas. Em reunião que teve com Temer, no final da manhã de hoje (26), Sartori pediu também a construção de uma penitenciária federal no estado, para aliviar o problema de superlotação dos presídios e delegacias estaduais.


A violência:


Nos últimos dias, uma médica foi assassinada na capital, um triplo homicídio ocorreu em Alvorada e um homem foi executado no Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). No final da tarde de ontem, uma mulher foi morta. Ela aguardava o filho do lado de fora da escola quando foi vítima de latrocínio.

Secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul pede exoneração:

Diante dessa situação, o secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Wantuir Jacini, acabou por pedir ontem (25) sua exoneração do cargo, e um gabinete de crise foi criado para lidar com a situação. Ele será coordenado pelo vice-governador, José Paulo Cairoli.

Providências:

Na busca por amparo do governo federal, Sartori foi a Brasília para se encontrar com presidente interino Temer. Segundo o governador, Temer disse que deslocará um contingente da Força Nacional para auxiliar a Brigada Militar na região metropolitana de Porto Alegre. “Esta será a primeira etapa. Solicitamos, ainda, armas, equipamentos, veículos e também um presídio federal na capital ou para o RS, para ampliar as ações que todos temos nesse campo da área penitenciária de segurança”, disse o governador. O efetivo contendo em torno de 120 homens deverá chegar em Porto Alegre até domingo (28).

Fonte: Governo do Estado do RS.

24 de agosto de 2016

Pesquisa Ibope revela intenção de votos no primeiro turno em Porto Alegre


O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 18 e 21 de agosto. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de quatro pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Rio Grande do Sul (TRE-RS) sob o protocolo RS-09253/2016. A pesquisa foi encomendada pelo Grupo RBS.


Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (22) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Prefeitura de Porto Alegre:

- Luciana Genro (PSOL) - 23%
- Raul Pont (PT) - 18%
- Nelson Marchezan Júnior (PSDB) - 12%
- Sebastião Melo (PMDB) - 10%
- João Carlos Rodrigues (PMN) - 3%
- Júlio Flores (PSTU) - 3%
- Mauricio Dziedricki (PTB) - 3%
- Marcello Chiodo (PV) - 2%
- Fábio Ostermann (PSL) - 1%
- Branco/nulo - 15%
- Não sabe/não respondeu - 10%


Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea, em que os entrevistados são perguntados sobre a intenção de voto sem a apresentação dos nomes dos candidatos, 60% declaram não saber em quem votar, enquanto 15% declaram que pretendem votar em branco ou anular o voto.
A candidata Luciana Genro é mencionada espontaneamente por 7% dos porto-alegrenses, e Raul Pont e Sebastião Melo, por 5%. Nelson Marchezan Júnior, por 3%.

Avaliação da administração Fortunati

Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do prefeito José Fortunati. Veja os números:

- Regular - 41%
- Ruim/péssima - 40%
- Ótima/boa - 17%
- Não sabem avaliar - 2%

Segundo o Ibope, 63% desaprovam a forma como Fortunati vem administrando o município; 29% declaram que a aprovam. Aqueles que não sabem ou preferem não responder somam 7%.

Fonte: (RBS/IBOPE)

23 de agosto de 2016

Prefeito de Arroio do Sal, Luciano Pinto (PDT) ameaça CCs que não ajudarem em campanha


O presidente da Famurs e prefeito de Arroio do Sal, Luciano Pinto (PDT), teve divulgados áudios publicados em um grupo de WhatsApp em que é flagrado coagindo servidores a prestarem apoio político na próxima campanha eleitoral. A denúncia foi levada ao ar no programa Esfera Pública, da Rádio Guaíba. Nos áudios, Pinto pode ser ouvido falando na necessidade de apoio fora do horário de trabalho para fins políticos e também a incerteza de garantia dos empregos para aqueles que não se comprometerem com as campanhas deste ano.

Nos áudios, o prefeito é ouvido dizendo que vai observar os CCs: “eu não sou candidato, mas vou ficar observando, porque sinceramente, nós precisamos dos companheiros que vestem a camiseta”. Na sequência, fala do viés político e ameaça: “eu agradeço o trabalho que já é feito na Prefeitura, mas precisamos do viés político (…) quem estiver imbuído desse espírito, vai continuar, quem não estiver, eu compreendo e respeito, mas vai dar espaço pra outros (…)”. Pinto ainda ressaltou o comportamento dos CCs nas redes sociais: “muita gente que tão (sic) ocupando cargos, que tem Facebook, eu não vejo curtir. Muitos não curtem nada da Prefeitura, daquilo que eu postei.”

O prefeito alegou que não realizou nenhuma reunião oficial e que o conteúdo dos áudios foi divulgado de modo informal em um grupo de WhatsApp. Ele afirmou que não vê gravidade na questão e que, na verdade, demonstrou preocupação com o futuro dos servidores. Pinto ainda assegurou que não fazia menção ao trabalho dos CCs dentro do expediente, e sim fora dele, como apoiadores.”Não me reuni e não estou pressionando ninguém”, disse.

FONTE: http://www.radioguaiba.com.br/noticia/em-audio-presidente-da-famurs-ameaca-ccs-que-nao-ajudarem-em-campanha-eleitoral/

28 de junho de 2016

Operação Boca Livre: PF faz operação contra desvios da Lei Rouanet


A Polícia Federal, em ação conjunta com a CGU - Controladoria-Geral da União, deflagrou, nesta terça-feira (28), a Operação Boca Livre,  que visa apurar o desvio de recursos federais em projetos culturais com benefícios de isenção fiscal previstos na Lei Rouanet.

A investigação apura eventos corporativos, shows com artistas famosos em festas privadas para grandes empresas, livros institucionais e até mesmo uma festa de casamento que foram custeados com recursos da Lei Rouanet, de acordo com a denúncia.

São cumpridos 14 mandados de prisão temporária e 37 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Trabalham no caso 124 policiais federais e servidores da Controladoria Geral da União. Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal em São Paulo.

As fraudes ocorriam com a não execução de projetos, com o superfaturamento, notas fiscais de serviços ou produtos fictícios, projetos simulados e duplicados, além da promoção de contrapartidas ilícitas às incentivadoras.

Segundo as investigações da Operação Boca Livre, um grupo criminoso atuou por quase 20 anos no Ministério da Cultura e conseguiu aprovação de R$ 180 milhões em projetos fraudulentos. O nome da operação diz tudo.

23 de junho de 2016

Ex-ministro Paulo Bernardo é preso



Foi preso preventivamente na manhã desta quinta-feira (23) o ex-ministro Paulo Bernardo, dos governos Lula e Dilma, em uma operação da Polícia Federal realizada após desdobramento da Lava Jato. Ele foi detido em Brasília, no apartamento funcional onde estava com a mulher, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-­PR). 

A casa dos dois em Curitiba também foi alvo de buscas. O petista foi levado à sede da PF em São Paulo, onde estão centralizadas as investigações. 



Cotações do Dolar e do Euro

Pesquisar este Site

Carregando...